Fisioterapeuta e mãe de primeiro filho: 1 ano pós parto

E já passou um ano e que rápido que foi.


De todos os desafios da maternidade o mais difícil foi, sem dúvida, a privação do sono. Nada nos prepara para isso e psicologicamente senti me a ir abaixo por volta dos 7 meses de pós parto (as hormonas também não ajudaram).


Ainda estou na luta para ter o meu corpo de volta. Confesso que não tem sido fácil arranjar tempo para fazer exercício (agora entendo vos melhor mamãs!) e a verdade é que mesmo antes da gravidez nunca fui muito assídua nos treinos.


Clinicamente, a diástase nunca foi problema, não tive perdas de urina nem grandes dores nas costas. A única consequência que tive foi uma dor do lado externo da coxa direita que demorou quase um ano para passar e me imperdia de correr. Por tudo isto posso dizer que o trabalho que tive antes e durante a gravidez deu os seus frutos pois o que podia prevenir consegui (a dor da coxa teve a ver com a anestesia da cesariana).


Consegui ter uma gravidez saudável, ativa e sem dores até às 42 semanas e aguentei posturas de pós parto sem dores e sem ficar com má postura graças à preparação que fiz (antes e durante a gravidez) e à consciência coporal que tenho.


Peçam ajuda especializada e preparem o vosso corpo para a maratona que é a gravidez, parto e pós parto.




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo