12 Duvidas frequentes sobre Diástase Abdominal.

A diástase abdominal é um tema ainda muito desconhecido pelo público em geral e são muitas as dúvidas que nos chegam diariamente.


Decidimos compilar as 12 perguntas mais frequentes para que se sinta mais esclarecida sobre esta patologia.



Diástase Abdominal é uma questão de saúde


1 - Todas as grávidas sofrem de diástase abdominal?

Sim. Durante o terceiro trimestre o músculo abdominal afasta se por causa da dilatação da barriga e crescimento fetal. Este processo, apesar de ser natural, não é igual em todas as grávidas pois o afastamento pode ser maior ou menor.


2 - E quanto tempo leva a diástase abdominal a fechar espontaneamente após o parto?

Deverá fechar de forma espontânea no máximo até 8 semanas depois do parto. Quando isso não acontece é necessário fazer tratamento.


3 - Como sei se tenho diástase?

Deitada de barriga para cima, faça um abdominal levantando a cabeça e os ombros do chão (abdominal crunch).

Se vir uma saliência em forma de bico a sair no meio da sua barriga é porque tem diástase. Mas se não formar nenhum bico tente perceber com os seus dedos se sente afastamento dos músculos abdominais ao longo da linha do umbigo.


4 - Qual o afastamento normal?

Em relação ao afastamento dos músculos abdominais, é considerado patológico quando é superior a 2 dedos. Contudo deve se ter em consideração outros fatores como altura e profundidade do afastamento.

O aconselhável é que esta avaliação seja realizada por um fisioterapeuta especializado nesta área, porque este teste é apenas indicativo e que pode não ser conclusivo.


5 - A cirurgia é a única solução?

Não só não é, como deve ser vista como a última opção. A execução de um programa de reabilitação para correcção da diástase tem resultados muito positivos, desde que este seja criado à medida de cada caso.


6 - Então qual a melhor forma de prevenir a diástase?

A melhor forma de prevenir é ainda durante a gravidez com o apoio de um fisioterapeuta especializado na saúde da mulher, que a vai ajudar a fortalecer os músculos, trabalhar a postura, mobilidade e alongamento.

Com este tratamento vai diminuir muito a probabilidade de sofrer de diástase abdominal no pós parto.


7 - Os homens também podem sofrer de diástase abdominal?

Podem sim. Apesar de ser mais comum em mulheres por causa da gravidez, os homens que apresentem má postura, flacidez muscular ou volume abdominal aumentado podem provocar um afastamento dos músculos abdominais que não corrige sem intervenção.


8 - Já fui mãe há anos, o tratamento conservador funciona na mesma?

Seja qual for a altura em que a sua diástase é detetada deve sempre optar por a tratar pois a diástase pode trazer problemas de saúde muito mais graves.


9 - Quais os problemas de saúde associados à diàstase abdominal?

Quando os músculos abdominais estão afastados não vão exercer a sua função corretamente e, por isso, pode sentir dores nas costas, obstipação, dificuldade em respirar e pavimento pélvico fraco o que leva quase sempre a incontinência ou prolapsos.


10 - Com diástase, posso fazer ginásio ou exercício?

Não deve. Muitos dos exercícios poderão agravar a situação. Não só, mas nomeadamente exercícios de impacto, como por exemplo corrida, saltos, aeróbica, levantamento de pesos, entre muitos outros.


11 - Os planos online são viáveis?

Os planos online não são desenvolvidos a pensar em cada caso, são criados de forma generalizada o que para o tratamento da diàstase nunca deve acontecer.

Para além de não serem individualizados à sua situação, não vai saber se os está a fazer corretamente. Os exercícios não devem ser iguais para todos os casos e para além disso se os fizer de forma errada pode piorar a sua condição.

Para além de que a recuperação da distase abdominal não é apenas assente em execução de exercícios a componente de respiração e postura é também essencial para a total recuperação.


12 - A quem devo recorrer para tratar a diástase?

Fisioterapeutas com formação na área da saúde da mulher e pós parto.

Diástase é um problema de saúde e não estética.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo