Fisioterapeuta e mãe de primeiro filho: 34 semanas

Até agora tem sido uma gravidez super tranquila. Apenas um episódio de dor aguda às 17 semanas mas que consegui rapidamente tratar, não fosse essa a minha especialidade. Nada de azia, enjoos ou desconfortos.

Mas eis que aparece um sintoma do qual nunca tinha ouvido falar: varizes vulvares. De um dia para o outro surgiram me umas saliências no lábio vaginal direito, escuras e por isso decidi ir às urgências. Diz a médica "Nada pode fazer, à partida vai piorar até ao final da gravidez mas depois do parto passa". Mando mensagem à minha obstetra e ela confirma e aconselha me a tomar daflon até ao final da gravidez e andar de meias de descanso.


Continuo com a minha rotina de exercíos, 5x por semana, em que intercalo caminhadas com exercícios de força e mobilidade.


EntretantoiIniciei a massagem perineal. Como o meu objetivo é ter um parto normal é importante preparar a musculatura do períneo para o estiramento que vai sofrer durante o período expulsivo de forma a prevenir lacerações graves ou episiotomia. Tenho feito a massagem dia sim dia não e durante a mesma treino a respiração lenta e controlada, em que na expiração faço a força expulsiva como se quisesse empurrar o meu dedo para fora enquanto mantenho o alongamento dos músculos.


Fazer este treino é essencial para que depois na hora, com as dores e tudo a acontecer, esta força seja automática e não precise pensar muito para a executar.


O parto é uma maratona para o qual devemos trabalhar o nosso corpo. Claro que temos que estar preparadas para imprevistos mas quanto mais soubermos e quanto mais o nosso corpo estiver treinado, mais provável é que consiga ter o parto que deseja.

Para isso a fisioterapia especializada é fundamental.



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo